SEO

Ano passado, no Brasil e no mundo, vimos diversas empresas debandarem do mercado de SEO, porque ele se tornou mais complexo e exigiu diversas reformulações. Foi o ano em que, definitivamente, SEO deixou de ser um trabalho exclusivamente técnico e tornou-se muito complexo. O SEO como o conhecíamos não morreu completamente, e serve muitíssimo como uma base lógica, alicerce fundamental para o trabalho estratégico de um site e do marketing digital como um todo. Por outro lado, o SEO precisa ir cada vez mais além.

Devido a essas mudanças, constantes e recorrentes, SEO é a disciplina do marketing online que mais vive de paradoxos e que mais acompanha as tendências do mercado, ainda que muitos o vejam como o patinho feio do digital. Neste artigo, procurarei abordar todos esses paradoxos, suas mudanças e para onde caminha esse mercado tão interessante e ao mesmo tempo cheio de desafios.

Todas as estratégias da empresa passam pelo SEO

Os profissionais de SEO, em geral, tiveram quase sempre um trabalho muito mais consultivo do que executivo. O crescimento natural do trabalho de SEO é agregar as responsabilidades mais importantes, enquanto outros departamentos (do cliente ou da empresa) se tornarão responsáveis pela execução. Podemos entender esse trabalho de SEO como uma “coordenação consultiva” de todas as áreas da empresa.

A busca é a base do marketing online

A busca orgânica é a mídia que mais gera tráfego no e-commerce (com 30,7% de todas as visitas, segundo Serasa/Experian) e, pela sua importância, é por isso que o SEO tem tanta influência sobre outras mídias. Por esse motivo, é natural que os profissionais de SEO passem a assumir responsabilidades estratégicas ao negócio. O mesmo não se pode dizer, por exemplo, para os profissionais de links patrocinados, setor em que as coisas são muito mais imediatistas – imagine, por exemplo, que os lances de uma única palavra-chave podem mudar dezenas de vezes ao dia. Se o link patrocinado é a bolsa de valores, a busca orgânica é o planejamento estratégico de um site.

Vale observar, aliás, que SEO é um conhecimento que exige proximidade entre três departamentos tão distintos como: análise de métricas, tecnologia da informação e comunicação, cujas relações são extremamente complexas e nem sempre compreensíveis para os profissionais do mercado. O bom planejamento de uma estratégia de busca orgânica irá contemplar todas essas áreas, e daí a naturalidade de ser o SEO a base de todo o marketing online. Por isso, sugiro que o SEO assuma as seguintes atribuições:

  • planejamento de comunicação (conteúdo);
  • planejamento de eventos importantes (acontecimentos que podem gerar buzz, como um concurso cultural, lançamento);
  • bom relacionamento com estratégia de marca (branding);

No fim das contas, tudo deve passar pelo SEO. Com tantas responsabilidades, esses profissionais ainda precisam encontrar tempo pra fazer SEO!

[aio_button align=”none” animation=”bounce” color=”red” size=”small” icon=”none” text=”Voltar” relationship=”search” url=”http://www.seoempresas.com.br/”%5D



//


//

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s