SEO EMPRESAS |SAC NAS REDES SOCIAIS

 Que saudade eu tenho das minhas telefonistas”. Esta é uma expressão que está se tornando comum entre as empresas que entraram no mundo digital, mais especificamente nas redes sociais. O que antes apenas gerava um simples protocolo, hoje em dia pode resultar em um número absurdamente maior de acessos a vídeos e reclamações diretas a produtos e serviços que não atendem as novas expectativas do consumidor digital.

O consumidor atual possui ferramentas  para comparar o que deseja, e vai optar pela
compra na hora que tiver certeza de que está fazendo um ótimo negócio. Nestas mesmas proporções ele também está mais exigente e cobra por aquilo que lhe prometeram. Ele não quer apenas comprar, mas sim se relacionar com a marca ou produto, comentar, discutir, dar sugestões, indicações e na pior das hipóteses, criar um grande problema para a empresa.

  

Será que teria tanta repercussão se apenas tivesse ligado ao call center ou enviado um e-mail?

 Muitas empresas entraram de maneira errônea no mundo digital e sequer se prepararam para algum gerenciamento de crises online, achando que apenas iam vender ou ganhar publicidade gratuita. Como já diz o velho ditado, “o que vem fácil, vai fácil”. Foi aí que começaram a acordar e perceber a importância de estudar e entender tais comportamentos, que em muitas vezes, podem servir como críticas construtivas.

 Em nenhum momento o consumidor precisou dizer tão pouco para mostrar sua indignação, bastam apenas 140 caracteres ou 1 minuto de vídeo para que a falha de uma marca ou um produto seja divulgada e compartilhada por uma rede que ainda se desconhece seus limites de alcance. Qual será a saída? Será que é melhor ficar fora dessa e não arriscar? Afinal, pimenta nos olhos do concorrente é refresco.

 Infelizmente não é tão fácil como se imagina ficar fora do mundo digital. Em alguns casos, pode ser pior do que fechar as portas da sua loja física. É preciso começar com cuidado, estudo e, principalmente, planejamento. Não transformem as mídias digitais em um “classificados” online e gratuito. Seja interessante, compreensível, acrescente conteúdo na vida de seus clientes. Ninguém suporta um amigo (mesmo virtual) que invada sua privacidade ou que o bombardeie de informações que ele não quer. Seja sociável e busque mais que clientes, como amigos para os seus produtos e fãs para a sua marca.

POR SEO EMPRESAS

SEO EMPRESAS | CONSULTORIA

SERVIÇOS PRESTADOS PELA CONSULTORIA

Todos nós já sabemos que as mídias sociais são uma “realidade bem real” dentro das empresas. Muitas têm usado esse “novo” canal de marketing para potencializar os negócios. Sabe-se, também, que quando o trabalho é bem feito, as mídias sociais podem trazer excelentes resultados para a empresa. Basta olharmos vários cases de sucesso e veremos o potencial das mídias sociais.

 É verdade, também, que esses bons resultados não são mágicos, já que existem bons profissionais por trás deles. Trabalhar com mídias sociais é papel do famoso analista de mídias sociais. Apesar de já ser uma profissão bem presente no mercado, ainda existem dúvidas sobre ela, ainda existem empregadores que não sabem como contratar e o que esperar desse profissional. Então, vamos ver o que faz um analista de mídias sociais e quais competências ele precisa ter.

Planejamento

É papel do analista de mídias sociais cuidar do planejamento estratégico da empresa nas mídias sociais. Ele tem como tarefa inicial entender o planejamento geral da empresa e trazê-lo para o meio digital. É preciso entender tanto do meio online como do meio off-line. Por isso dizemos que um hard user  em mídia sociais não necessariamente será um bom analista. Além de entender muito de mídias sociais, marketing em geral, administração e empreendedorismo são fundamentais para o desenvolvimento de um bom planejamento. O analista precisa ser muito estudioso e gostar de ler, afinal, o mundo na web muda todo dia.

Produção de conteúdo

Outra função do analista de mídias sociais é a produção de conteúdo relevante para as diversas mídias sociais que a empresa está presente. Seja no Twitter, Facebook, blog ou qualquer outra, a empresa precisa de um conteúdo atualizado e voltado para seu público-alvo. O analista fica responsável por produzir o melhor conteúdo possível. É preciso ter uma alta capacidade de leitura, crítica, resenha, escrita e criatividade, sem falar no excelente domínio do português. Essa função pode ser feita por uma pessoa especializada, tirando mais essa responsabilidade do analista.

Relacionamento/atendimento

O analista de mídias sociais também cuidará do relacionamento com os usuários interessados. Essa é uma função delicada e demanda um profissional preparado. Atender pessoas nas mídias sociais é complicado, pois todos estão vendo como a empresa se comportará. As competências necessárias são muito parecidas com as de produção de conteúdo. Eu acrescentaria apenas uma noção de atendimento ao cliente e uma dose de bom senso e educação.

Monitoramento/métricas

Também é função do analista de mídias sociais fazer o monitoramento de tudo o que acontece de interessantes para a empresa no meio. No monitoramento incluo tanto as ações da empresa quanto o monitoramento de tendências. É fundamental para a empresa conhecer os resultados de suas ações nas mídias sociais, e o analista tem esse papel de gerar relatórios e apresentar os resultados e retornos sobre investimento (ROI). Ele também precisa estar atrás das tendências e novidades na web. Entender de números, relatórios financeiro e Excel podem ajudar muito nessa função. Depois do monitoramento voltamos ao novo planejamento e o ciclo de trabalho do analista está completo.

Muita coisa? Pois é, o analista de mídias sociais não é um garoto qualquer que tem Twitter e Facebook. É um profissional multidisciplinar e qualificado. É difícil achar um bom analista de mídias sociais e esse profissional merece ser bem remunerado. Dependendo do tamanho da empresa e da sua atuação nas mídias sociais, será preciso de um número maior desses profissionais.