Google cria carro que dirige sozinho

SEO EMPRESAS | CONSULTORIA | CRIAR SITES

Nossa visão do futuro é moldada por referências de ficção-científica, sejam elas livros, filmes, seriados, ou mesmo desenhos animados.
No meu caso, apaixonada incondicionalmente por cartoons, minha prospecção do futuro foi criada pelos Jetsons, seus carros voadores, casas no céu, teleconferência e robôs.
Não temos casas ou carros voadores, porém estamos evoluindo muito bem obrigada no quesito robôs, e teleconferência já é algo do dia-a-dia que, com o Facetime do iPhone, nem em casa precisamos estar para realizar uma chamada em vídeo.
Mas quanto aos carros? Eles ainda não voam, mas já avançaram muito graças à tecnologia e continuarão mudando drasticamente nos próximos anos. Isso é o que o Google promete introduzindo o polêmico carro que dirige sozinho.
Você não leu errado não! O Google promete revolucionar o mercado automobilístico com um carro que não requer motorista. Assim, a empresa promete diminuir a quantidade de acidentes causados por erro humano, introduzindo um veículo computadorizado capaz de prever os mais diversos obstáculos e transportar humanos da forma mais segura possível.
Imagina você poder ir para o trabalho, checando seus e-mails e lendo o jornal da manhã no carro, sem ter que se preocupar com o trânsito, o carro te deixa na porta do trabalho e vai sozinho procurar uma vaga para ele. Parece coisa de filme, certo?
Sebastian Thrun, diretor do laboratório de Inteligência Artificial de Stanford e inventor do carro que dirige sozinho (self-driving car) apresenta: “Um carro que não necessita ser dirigido pode salvar vidas já que a maioria dos acidentes é causado por erro humano”.
O carro usa tecnologia de inteligência artificial que permite que o carro detecte objetos próximos e o caminho que está seguindo, assim como controlar sua velocidade, direção e destino. O carro que dirige sozinho ainda está em testes, mas apresentando resultados incríveis, como você pode ver nesses vídeos a seguir.
Surpreendentemente, apesar de já termos a tecnologia necessária, o carro que dirige sozinho ainda está cerca de 10 anos da sua produção em massa. Talvez esses 10 anos nos façam conseguir aceitar a ideia de um carro sozinho dirigindo por aí é mais seguro do que pessoas os controlando. E em 20 anos o filme “Exterminador do Futuro” não será apenas ficção.
Mas quais seriam as implicações desse carro até então tão perfeito?
Em uma estrada, eu imagino sim esse carro sendo muito mais eficiente do que nós, motoristas, mas no dia-a-dia de uma cidade caótica como São Paulo com milhares de outros carros, eu ainda não consigo confiar em um carro auto-suficiente.
Na teoria, é muito mais fácil nós cometermos algum erro atrás do volante, do que uma máquina que foi programada a não cometer esses erros. Nós não somos perfeitos e cometemos diversos deslizes no trânsito, mas colocar nossa vida nas mãos das máquinas, é algo ainda totalmente novo e audacioso.
E você, confiaria a sua vida nas mãos de um carro que dirige sozinho ou prefere você mesmo assumir o volante?